Dia 17 de dezembro de 2021, o pianista e compositor Fábio Caramuru lança a canção Quero-quero em vídeo e single nas redes sociais. Para a ocasião foi produzido um vídeo instigante, tendo como convidada especial a cantora Vânia Bastos. O cenário das filmagens foi o Rio Escuro e seu mangue, localizado no município de Ubatuba, SP. A música é um tributo à vida, dedicada a todos os artistas que perderam a vida em decorrência da pandemia.

O tema musical original foi composto em 2015, integrando o primeiro álbum de Caramuru, EcoMúsica – Conversas de um piano com a fauna brasileira. Agora, em sua versão canção, Quero-quero recebe um tratamento camerístico, especialmente dedicado à voz suave de Vânia Bastos, promovendo um rico diálogo com o piano.

“Criei o tema pensando justamente naquela paisagem única do mangue, onde imperam a visão majestosa do maciço Corcovado de Ubatuba e os sons estridentes dos quero-queros, sempre presentes, especialmente nas marés baixas da Praia Dura, onde desemboca o Rio Escuro. Sempre caminhei por aquelas bandas e essa imagem ficou fortemente registrada em minha mente”, comenta Caramuru.

E é justamente nessa paisagem exuberante na qual o vídeo de Otavio Dias traz Fábio e Vânia em uma canoa, remando ao vento, muito felizes, em uma linda tarde de sol tropical.

Quero-quero

A forma musical é simples: um pedal concentrado na nota ré permeia toda a canção, movimentando-se em diversos registros do piano, criando um tapete sonoro para a melodia que se desenvolve rítmica e incisiva, remetendo às sonoridades da música caipira de raiz paulista.

Trata-se da estreia de Caramuru como compositor de canções, marcando uma nova etapa em seu trabalho de criação. A letra de Alexandre Barros reverencia de forma simples o pássaro-tema, a natureza e suas manifestações, como a água, a luz, o vento, o mar. O compositor escolheu Vânia Bastos para ser a intérprete da música, pois considera que a cantora, além de ser uma artista sensível e delicada, consegue dar a expressão certa para as intenções musicais de Caramuru, originadas no piano.

Para além do mérito artístico, o Projeto EcoMúsica agrega ainda uma importante mensagem relacionada à preservação ambiental, nesse caso em especial, ao mangue, um ecossistema costeiro de transição entre os biomas terrestre e marinho. A sua biodiversidade faz com que essas áreas sejam consideradas verdadeiros berçários naturais para inúmeras espécies de aves, peixes, moluscos e crustáceos.

O Projeto EcoMúsica

Fábio Caramuru vem desenvolvendo o Projeto EcoMúsica desde 2013. Trata-se de uma iniciativa artística pioneira que une música e sons da natureza, com uma importante missão de alerta para a preservação do meio ambiente. Por meio do projeto já foram produzidos os álbuns EcoMúsica Conversas de um piano com a fauna brasileira (2015) e EcoMúsica Aves (2018), os vídeos Cigarra, Tico-tico, Bem-te-vi, Harpia, Araras, Hidorigamo e Amazônia Uirapuru , todos disponíveis no YouTube. O projeto vem contando com o apoio de importantes instituições, tais como o Greenpeace, o Catraca Livre, o Parque Nacional do Iguaçú – Cataratas do Iguaçú, Parque das Aves, prefeituras de diversas cidades brasileiras, embaixadas e consulados brasileiros ao redor do mundo, além de organismos internacionais do Japão e Canadá.

Serviço

EcoMúsica Quero-quero | Fábio Caramuru e Vânia Bastos
Lançamento: 17 de dezembro de 2021 | Youtube, Spotify, Deezer, iTunes e demais plataformas
Composição e piano | Fábio Caramuru
Voz | Vânia Bastos
Direção de Vídeo | Otavio Dias
Letra | Alexandre Barros

Gravação de áudio | Estúdio Arsis
Sons do quero-quero cedidos pela Fonoteca Neotropical Jacques Vieillard – FNJV – Unicamp
Figurino | Aline Alves
Distribuição | Tratore e Flau Japan

Maiores informações podem ser obtidas com Alexandre Barros. E-mail: alex@echobr.com.br